whos.amung.us

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Narciso acha feio o que não é espelho...

A ninfa Eco observa Narciso a contemplar o seu reflexo na água. O belo Narciso era filho do deus Cefiso e da ninfa Liríope. Conta a lenda que a bela ninfa Eco amava Narciso mas em vão. A beleza de Narciso era tanta que ele pensava ser semelhante a um deus, comparável à beleza de Apolo. Como resultado disso, Narciso rejeitou Eco. Para dar uma lição ao frívolo rapaz, a deusa Némesis condenou Narciso a apaixonar-se pelo próprio reflexo na lagoa de Eco. Encantado pela sua própria beleza, afogou-se no rio ao contemplá-la. As ninfas quando foram buscar o corpo, apenas encontraram uma flor no seu lugar a que deram o nome de " narciso".
Retirado do site: Olhares.com
_________________________________________________________________

Mitologia de prioridades


Eu não me proponho mais a confusão do ontem
O ontem está no lixo, enchendo a pança da inveja
Hoje estou curando um dentro de mim compreensivo
Que somou coisas temerosas, abortou a idéia do possivel
Aos poucos absorvo minha beleza novamente
E teço condições ao meu ego ainda esfaqueado
Hoje me sinto deusa, deusa de mim mesma
Como os deuses duma sociedade dupla
Bem e mal, sorte e azar...
E a minha sorte tem me feito bela
Tem me feito minha
E tem dado aos afins, presentes
Num belo por do sol vi passar um deus grego
Com uma coroa de alecrim
Contando filosofias, olhando-me afim
Explodindo-se com seus temores
Embaixo da tua coroa dava pra ver escritas
Bilhares erguendo em sua mente
Foi aí que eu notei que meu nome vinha ali tbém...perto do coração.
Num som de beleza élfica ouvi um canto majestoso:

Na mitologia do meu coração
Vi transformar tatuagem em dragão
E nascer dali a intuição
Intuição na cor do coração
Da onde vinha uma oração
Que começava com o perdão
E depois logicamente com muita devoção
dizia:

Eu só consigo amar!


Por: Nancy

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Filtro Solar - Pedro Bial

"Eu temo pela minha espécie quando penso que Deus é justo" - Thomas Jefferson

Eu também Thomas.

***



COMUNICAÇÃO

Acabei de ler um texto neste site:
http://vidasimples.abril.com.br/edicoes/092/grandes_temas/conteudo_552962.shtml

Vale a pena conferir!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Amém




Hoje eu poderia achar até engraçado,
Com um sorriso forçado
Cada felicidade a ti atribuída
Mas pra que fazer ferida?
O amor reluzente
Que clama no peito
Que fala bem me quer
E eu o quero também.
Melhor ser feliz mesmo!
Basta que me olhe e
Se não, me siga no peito...
Com um olhar sedento
De quem perdeu a si mesmo
Na tempestade desta alvorada
Que pra mim já foi dourada
Iluminada pelo teu sorriso
Hoje meu sorriso é que me ilumina
Minha alma de nostalgia
Te faz um questionamento estranho
Daqueles que nem os santos
conseguem responder
de onde vem tanto amor
de onde vem esse clamor
de querer-te tão bem
nessa sombra ardida
deste sonho bifásico
te chamar ó abandono
nem seria um milagre
mas confesso, meu querido
que a esperança está comigo
desde o dia que teu beijo cálido
se fez tatuagem na minha alma
meu encanto ficou pasmo
de tanto sofrimento que você tinha,
mas que de jeito algum merecia
sofrer e não ser recompensado.
eu espero que daqui em diante
tua vida tenha brilho radiante
daqueles que o poeta se esbalda
que a tua carne não seja chaga
que a tua boca não se cale
que teu coração me aviste e
que eu possa te chamar de meu amor,
sem errar o palpite
Nessa vida, tão bandida
Podemos ainda compartihar
Tuas ilusões e descrenças
E que as nossas ausências
No infinito perdemos
Nesse mesmo infinito se achem
E no instante que se propor
A viver um amor
Estarei te esperando
Com o mesmo beijo cálido
Que brilhou naquele dia
Que o amor nascia
Vestido de segredo.

...

“O amor é a procura de nós próprios, é o desejo ardente de realmente entrar em contato comigo e contigo, partilhar os corpos, os pensamentos, encontrar-se um ao outro sem nada a esconder, fazer confissões e ser perdoado, é compreensão, confirmação e suporte no que foi e no que é, é o anseio por um lar e pela confiança para contrabalançar as dúvidas e ansiedades geradas pela vida moderna.
Se nada é certo e seguro, se até mesmo é arriscado respirar num mundo poluído, então as pessoas seguem os sonhos sedutores do amor até estes se transformarem em pesadelos.”

Ulrich e Elisabeth Beck-Gernsheim em ‘The Normal Chaos of Love’ 

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Indian Mantra



O céu de manhã, ressucitou minhas preces
A escolha de um caminho?
Deixei minha escolha aos deuses
E aproveitei pra curtir o sol
O sol mostrou-me algumas percepções
Minha meditação não conseguiu ser vazia
Dentro dela o limite não existia
mas havia alguns versos que ainda estão por escrever
Na verdade, me senti mais leve do que gostaria
Uma leveza sutil que me ungiu de brilho
No ventre
Me inspirei no mais divino carinho
E consegui enxergar um caminho
Não tentei mentalizar algo
Mas algo me veio em forma de meditação
Algo que dizia que estava completa
Algo que me fez esquecer das coisas mais mesquinhas
e enxerguei um horizonte que tanto desejei
sem sombras, nem fogueiras
ao contrário: com bosques e muita água
um ensaio para o paraíso
com um mantra como trilha
e no espelho quando me olhei naquelas limpidas aguas...
vi numa bola de cristal
o encanto transcendental
de quem encontrou a paz.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Salve a salvia!!!!

De repente num mundo obcecado por uma pessoa em especial, me vi sentada a margem de um rio, aparentemente estava sozinha a me iludir com sentimentos capazes de derrotar até a minha própria alma. Me escute. - disse em voz alta: - Vejo que sempre está comigo e foge de mim como se não houvesse uma sina a cumprir por si mesma. O poder das tuas idéias andam trancadas nesse calabouço-mundo que criou com base a idéia de outrém. Julgas em você uma simples artesã, sem criações, nem dons, enquanto tens um rei perverso que anda bebendo e comendo da tua melhor comida, te deixando esquelética e introspectiva, sem coragem de impor tua vontade. Esse rei momo, anda satisfazendo as vontades dele, mas você em conformidade não anda desempenhando o teu papel de artesã. Você poderia com toda essa criatividade, com toda tua desenvoltura e filosofia, tratar de ver o que pode ser feito em prol a você e não pra desenvolver barreiras contra o rei ou contra alguém. Não duvides das verdadeiras intenções que o mago, o escaravelho e a medusa tem à tua moral. Tua riqueza é verdadeira, não é tesouro de quem insiste em querer o ouro de tolo, ou a falsa jóia, já eles tem poderes sobrenaturais e as riquezas que os elevam vai além da verdade que tens no peito. Sei que todos os artificios que usa são meros artificios e que teu coração andava povoado pelo trauma de aceitar a tuas chagas, e , agora com tais equivocos fora de area, a missão talvez xamãnica que ocorre é olhar tão virgemente a tua constância-alma e não mecanicamente, mas com muita simpatia inscrever tuas iniciais e gozar da plena harmonia que existe na sincronicidade dessas aparentes coincidências (basta sincronicidade pra olhar os acontecimentos como não-destinos). Tua alma cuspiu o fogo e agora suspira de alívio. O que anda acontecendo ao rei? Toda perversidade chega a algum lugar e o caminho que ele escolheu foi o do suicidio. Eu por sinal me alimento agora das suas comidas e não só isso, ainda alimento os que chegam até a minha casa, seja ele um pastor, uma bruxa ou um amor, todos serão igualmente privilegiados, e todos tem esse direito! Minha companhia é direito universal e prezo portanto uma divisão aleatória de palavras amigas, de gestos bonitos, de alimento e felicidade sincera...Salvei o mundo duma triste percepção de achar que a vida não vale a pena, de ver o precipicio tão grande engolir minhas esperanças, o mundo não é o que fiz dele, é o que fiz de mim: poderosa na humildade de ser tão grande e tão pequena artesã.

terça-feira, 11 de maio de 2010

A protagonista também pode ser espectadora



Não me canso de olhar a tudo
Observar...
Ouvindo as canções da minha alma
E um canto que vem de fora
Cantando uma esperança gostosa
Restaurando um caminho
Refiz uma súplica aos deuses
À fé
Uma re-súplica pedindo coragem
E houve uma resposta tão bela
Em forma de situação
Me senti um pouco calada
Com vontade de só escutar
e escutei palavras em forma de amor
Palavras sinceras e agudas
E em mim nasceu novamente tua carne
Um sentido diferente
de um amor que não tem fim
Dum começo que é o meio
E dum fim que recomeça
Como nos filmes de Quentin Tarantino
Que é preciso assistir mais de uma vez
Pra reconhecer a sequencia exata
Sou a espectadora fiel
Desse filme
Nessa última parte
Que estão curtindo uma sinceridade
Vocês dois ficam muito melhores assim!

__________________________________

Não precisas de muralhas! As muralhas não te protegem, te isolam.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Luz? Luz. Luz!




A lâmpada acesa entrava pela fresta da porta - Luz?
Entendeu-se que a presença era real
Pensava sempre como seria uma outra dimensão
Qual seria o mistério da compaixão
Relutou em levantar
Mas seus pensamentos: um mosaico investigatório
Sobre o certo
Sobre o errado
Sobre sentimento
Eu sinto o que? - Luz.
Ocorreu que já havia sentido tanto o poder divino na sua vida
Já havia sentido perdão
Já havia sentido a ternura de gerar um ser
E se sentiu mal por indagar tanta coisa
Se sentiu mal por questionar o lado mais brilhante da Luz!
olhou para o lado e com uma gota de orvalho tudo estava respondido.

_________

No mosaico da vida cada criação é interpretada pelas outras pessoas de uma maneira única, como tudo que a vida apresenta. Pra cada um há um valor, há um mistério, há um jeito de ser feliz. E não há nada mais compensador que você acreditar em você mesmo e assim acreditar no amor, no perdão, na amizade. Sinto aqui no coração que nenhuma conquista vale mesmo a pena sem amor, que é a luz. A luz que cura a enfermidade de espirito, a luz que abriga e que acolhe. Com amor se consegue perdoar, pq sem perdão a vida não tem a menor graça!

terça-feira, 4 de maio de 2010

Soneto da sensitividade

Normalmente, desceria pela rua central.
Mas até quando ser normal?

Nunca acrescentaria nada ao dicionário particular
Muito menos a textura da espiritualidade milenar

Falar na primeira pessoa sempre
Entender que não somos um só
Somos o sorriso na padaria
Somos o beijo do moço
Somos o abraço do amigo
Somos a raiva da falsa moralista
Somos o filme que se viu a pouco
Somos a troca de energia pela meditação

Moooooçoooooo!!! Você me espera???
Vou até a próxima estação
Comprar uma passagem pro México
Arrumar um nome duplo
Me enveredar numa dança caliente
Tomar uma tequila
e depois disso olhar no teu olho
Você num olhar límpido
Um jeito meio indecente
Uma camisa xadrez soltinha
Daquelas que há anos mais não se vende

Vo te pedir que me conte uma daquelas histórias pra relembrar
E no meio de um gole, outro e mais um
Dançaremos um rock com a cabeça
E daremos risada de uma piada qualquer
Te darei um beijo em silêncio
E você me dará um beijo com paixão
E andaremos de mãos dadas, cada um consigo mesmo
Vendo como é bonito o céu e a lua
Mas admirando mesmo o que nos faz bem!
Ver através dos tempos que nada morreu
Que a velha figura cultural que todos denominam
Continua sendo denominada
E daí sem nenhuma prisão, anunciar alguma reconciliação
Uma coisa que nunca terminou
Num retrato de antigamente
O retrato de segundos atras...

Sabores das sensações

Naquele dia, tudo estava cumprindo um caminho traçado por uma força maior. Cada ação, cada pessoa, um figurante do capitulo escrito da vida. E aí me lembro de você, uma figura gélida e introspectiva, que anunciava a morte como um dogma predestinado. Presságios de um futuro melhor, apesar da morte ao olhar egoísta, fosse o pior. Em meio a multidão que acompanhei, muitos findaram seus caminhos onde o sol batia. Outros fizeram questão de me acompanhar pelos mais turbulentos caminhos. E as trevas reinaram, e meu espirito caiu inumeras vezes. Quando o amor chega você traça batalhas com seu proprio ego esquizóide, compulsivo...e indaga qual a natureza de tal sentimento. Com garras de tigre, me segurei no amor. Mas não o escutei gritar dentro de mim. Seu grito ecoou e eu dei a preferencia ao grito do ciume, da impulsividade. Mas logo a calma veio, ela veio com espasmos de tortura, de autopiedade, mas fez exatamente o que deveria ser feito. Rapidamente notei traços de alegria no trágico, ensaios de beleza na sofreguidão e num tremor obscuro me surgiu numa noite escondida a figura gélida e intrspectiva que anunciara o fim. Veio até mim e me disse: Minha lágrima se fez verdade e a verdade é que o amor é feito pra somar, pra dar alívio e pra fazer dessa jornada uma luz mais brilhante para o que é realmente eterno!


"Quem, por medo do terrível, prefere o caminho prudente de fugir do risco, já nesse ato estará morto. Porque o medo lhe terá roubado aquilo que de mais precioso existe na vida humana: a capacidade de se arriscar para viver o que se ama."

Rubem Alves

Mudança de sentimentos...transformação!


segunda-feira, 3 de maio de 2010

Um brinde a poesia de amanhã!

Hoje tava com vontade criar, escrever...mas tive outras coisas pra fazer.
Aqui dentro  me sinto cheia de idéias saborosas, de alegria, de razão pra estar bem.
A liberdade [sagrada] nunca foi tão bem vista assim.
Nada programado.
Uma órbita indiscutivelmente celeste.
Paz, respeito e LIBERDADE!
Me custou mas enxerguei!