whos.amung.us

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Quando comecei a ler o livro A Cabana, não tinha nem noção da grandiosidade do enredo.
Um livro que indico a todo mundo e principalmente as pessoas que perderam uma pessoa que amava.
Uma frase que me marcou muito é essa, quando Deus naquela figura feminina diz:

"Não preciso castigar as pessoas pelos pecados, o pecado é o próprio castigo".

Não é um livro de auto ajuda. É uma história incrivel!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

De novo?


Eu só peço respeito. Porque te dou também.
No teu mundo sombrio, o respeito é muito pequeno pra mim.
Na tua lapela havia um cravo.
Na tua moto havia um sonho.
E você esqueceu seu capacete no bar.
Com as mulheres da vida.
Com os cacos de vidro da tua indulgência.
Você, pobre homem.
Vestido de dinheiro e orgulho.
Rico como um gambá imundo.
Sujo como uma nota de um real.
E o teu respeito ficou no teu lixo.
No lixo onde você guarda tuas recordações assimétricas
Tuas fantasias recalcadas
E o teu respeito por mim se acidentou
Quebrou o pé, a mão, a bacia, o fêmur.
Nem deu tempo de chegar ao hospital.
Só restou o tempo de comemorar tua estupidez.
Tuas falsas idéias. Tua mentira.
E eu me consolando
Quando acordei desse falso sonho
Vi que deveria soltar foguetes e rojões.
Mas daí lá veio você
Com o olhar sorridente e esperançoso
Me dando sem pestanejar
Um respeito embrulhado no papel de estrelas
E eu disse
Te amo!
__________________________

Tem uma postagem no blog do Osho bem interessante hoje, vale a pena conferir:

http://www.palavrasdeosho.com/2010/02/nao-se-torture.html

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Soneto da abstração

Eu poderia dizer que sou tua fã
E entrar escondida na tua casa
Conhecer tua toca, tua roupa, teu cheiro...
Eu poderia dizer pra você largar tua alma
Esconder na minha
E viver um castigo
Eu poderia me matar
Acabar com minha presença
Nesse mundo enganador
Mas pensar que posso perder amor
Posso ficar sem a dor
Prefiro então viver minha sina
Uma sina bandida
Que me alegra, me excita
Me faz ficar vermelha de raiva
Ou verde de esperança
Porque nessa vida, caro amigo
Só quem vive intensamente
Sabe o gosto que ela tem
Eu poderia dizer pra você largar tua idéia
Pra deixar de ser careta
Pra ir embora pra Las Vegas
Pra largar o futebol
Pra deixar de ler tanto besteirol
Pra deitar na varanda sozinho
Enquanto minha alma canta a morte
Poderia também te jogar pra fora do trem
E ainda gargalhar disso tudo
Mas meu bem isso é só imaginação
Não tem a ver com você, comigo
É somente uma abstração
Um soneto pra deixar o velho ir
E o novo desabrochar!

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Meu sonho...

Meu sonho é tão simples:
Uma casa simples
Um trabalho simples
Um doar simples
Um bate papo simples
Um dia simples
Pessoas simples
Um amor simples
Uma comida simples
Uma vida bem simples...

simples1
sim.ples1
adj (lat simplice) 1 Constituído de apenas uma substância ou elemento não composto. 2 Puro, sem mistura. 3 Não dobrado, não duplicado, não forrado; singelo. 4 Bot Diz-se da flor que tem apenas uma série de pétalas. 5 Gram Diz-se de vocábulo que consta de um só elemento. 6 Gram Diz-se de tempo que não apresenta verbo auxiliar. 7 Gram Diz-se da frase, do objeto e do sujeito expressos por uma só palavra. 8 Hist nat Diz-se dos órgãos que não apresentam ramificações ou apêndices. 9 De fácil compreensão ou interpretação; claro, evidente. 10 Liturg Diz-se do ofício eclesiástico em que se recitam somente nove salmos e três lições em matinas. 11 Fácil de resolver ou de adivinhar, que não é complicado. 12 Isolado de outro; só, único: Uma simples testemunha presenciou o fato. 13 Que não é complexo ou intrincado: Desenho simples. 14 Que não tem graduação ou qualidade superior; que não tem título especial. 15 Sem expressão; sem valor: Com um simples aperto de mão, recebeu o homem que lhe salvara a vida. 16 Que não é requintado ou artificial: Estilo simples. 17 Não ornado, elegante, caro ou luxuoso: Vestido simples. Comida simples. Modo de vida simples. 18 Humilde: Um simples operário, mas instruído e bem-educado. 19 De condições ou pretensões modestas: Uma moça simples. 20 Que tem boa-fé, que não usa de disfarce, que não tem malícia; sincero, cândido. 21 Aparvalhado, boçal, crédulo, ignorante, papalvo. 22 Sem fundamento; vão: Um simples pretexto. Antôn (acepções 1, 2, 4, 5, 6, 7 e 8): composto; (acepções 9 e 11): complicado; (acepção 13): complexo. s m+f Pessoa simples. sup abs sint: simplicíssimo e a forma mais popular simplíssimo. S. soldado: soldado raso, sem graduação.




Como diria Fernanda Young:

O problema é que quero muitas
coisas simples,
então pareço exigente.
Quando amamos sinceramente o que é digno de amar, sem dispensar o amor entre as coisas insignificantes, nulas e enfadonhas, obtemos ao nosso redor mais luz e isso dá mais força.

Vincent Van Gogh

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Viva!

O conheci numa noite estrelada em outubro de 2007. Havia no ar um desejo de estar perto um do outro. Eu, Touro. Ele, Sagitário. E o vento soprava em Libra. De onde este desejo implícito veio, não sei dizer. Mas digo que sempre tive uma certeza matriz. De sempre querer sua compania. Acho que isso é divino. Deve ser. Passaram exatamente 2 anos e quatro meses. Pouco pra quem nunca amou. Ou quem tem uma visão muito “redonda” da palavra. O amor não é só um céu estrelado. O amor tem q se machucar um pouco pra ser descoberto... Estar na chuva, na trovoada. E é assim que aprendemos a amar mesmo. Com as nossas misérias mais escondidas, com as misérias do outro. E mesmo com o espírito calejado, sofrido e vivo além de tudo, nos amamos. E o brilho desse sentimento ilumina as pessoas mais sensíveis a essa união. Amigos e entes compram a luta pelo nosso amor. Um amor sem preço. Um sentimento tão enorme, diferente de tudo o que já foi sentido. E no passado achava q amor era o que senti. Estamos em 2010. E desde aquele outubro sinto que me mandaram um presente. Um presente de olhos claros, de beleza única, com um estilo interessante e uma luz intensa e ao mesmo tempo, calma. Acho na verdade que recebi um parque de diversões. No sentido de que me aventuro nele quando o carrinho (da montanha russa) chega, dá vontade de repetir milhares de vezes, apesar de qualquer medo, de qualquer obstáculo. Sinto as bênçãos dos céus tocando fundo na minha alma. Sinto o poder de Deus renovando os passos que há muito estavam cansados, pesados. Ganhei também um presente desses em 2004. Diferente na figura, mas igual no amor. Ela tem os olhos de amêndoas doces. Um sorriso discreto, mas límpido e apesar do gênio um tanto forte tem a ternura da paz. Tem uma teimosia abstrata e tem o meu amor. E me sinto feliz até quando me lembro do véu negro, que estive envolvida anteriormente, emoldurado somente pelas visões turvas do medo. O medo impõe barreiras invisíveis. Mas não se engane que a invisibilidade que o torna maior e mais perturbador. O medo é o que faz as coisas obscuras acontecerem. O medo é na verdade uma abstração. Enfim. Me sinto sim privilegiada tanto pelos presentes quanto por ter tido medo. Na verdade me sinto muito bem por existir de uma forma tão maravilhosa. Com altos e baixos. Me sinto elevada por ser um instrumento tão perfeito de Deus. Aliás, as preces desse momento são para que vocês também possam enxergar a vida com o espírito terno de Deus. Ele está em vocês e quer realmente que não vejamos o mundo como a coisa mais injusta, a coisa mais detestável. Não sejamos injustos. Deus nos deu a vida, não para nos preocuparmos com a morte, mas para vivê-la com prazer. Com alegria. Com amor. E fazer disso uma diversão. Será que alguém pode se divertir sem nenhum artifício ou sem nenhuma intenção de lucro? Bem, isso há de ser deixado pra outra ocasião, apesar das palavras estarem fluindo incrivelmente hoje...
Termino agradecendo do fundo do meu coração. As oportunidades. As conversas sinceras. A morte da ingratidão. A vida das ocasiões. A inteligência do espírito. A beleza divina. A beleza humana desapegada da matéria. Ao eu-lirico. A sapiência inocente das crianças. A honra do amor. A liberdade. A ansiedade de querer noticias futuras. Dos estudos para aprimoramento da alma. E a quebra dos muros que separam a descoberta da verdade. Da sua verdade!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Hare Krishna


Quero me ver completamente nua dos meus mais terríveis defeitos. Meu grande objetivo é ultrapassar a barreira fina entre o ego e o amor real. Como todo ser humano, um dos erros que cometemos é tentar se por no lugar de Deus, dando tanta importância a coisas tão inúteis, sendo que no topo da vida de todo ser humano, as coisas fúteis devem ficar embaixo da pirâmide, em cima o lugar mesmo deve ser ocupado por Deus. Hoje tive uma enorme necessidade de escrever sobre Deus. Me sinto como se houvesse feito as pazes com Deus – como em “Forrest Gump”. E acho que não é por acaso que estou postando isso aqui. O acaso não existe. O que existe mesmo é Deus. Papai. Não quero dizer pra ninguém que Deus é isso e Deus é aquilo, quero dizer que Ele é muito mais. Eu acreditei um dia que Deus é um monstro. De 7 cabeças. Que devora se você errar. Pecado. Você cometeu um pecado, eu O via dizendo severamente a mim. Mas agora tenho acreditado no contrário. E é muito mais verdadeiro tal sentimento. Sinto em Deus um amigo. Um amigo que nunca coloca obstáculos na nossa vida. Nós é que não conseguimos enxergar do jeito certo as situações. Mas se olhássemos com mais sensibilidade para a vida, conseguiríamos não ficar culpando nada e nem ninguém. Deus nos fez a sua imagem e semelhança. Eu, você, o mendigo da rua, todos. E assim quer nos mostrar que nós temos que nos abster dessa independência Dele. Deus é a necessidade mais real que temos. Não digo que você tenha que entrar num grupo de oração, ou tenha que ser um beato. Não! Certamente nem Ele quer isso. Mas Ele quer que você não se esqueça das atitudes com o próximo, do amor, da doação, do zelo com a natureza. Talvez até como disse acima que Deus está no topo da pirâmide, talvez até seja mais certo afirmar que ele está no centro de tudo. Ele quer estar presente na nossa vida e viver junto com a gente, compartilhar nossos erros, nossas vitórias e quer que tenhamos mais sensibilidade nos sentimentos. Tornamos o contato com o divino uma barreira tão alta. Fizemos da Igreja o lugar que Ele mora. Deus mora aí, amigo. Na delicia do amor fraternal, maternal, o amor sem limites. Do amor incondicional que muita gente prefere acreditar que não existe. Ter amor é muito mais fácil do que se possa imaginar. É só se doar. Acreditar. Rir. Chorar. E principalmente aprender.

"Você pode dizer adeus a sua família e a seus amigos e afastar-se

milhas e milhas e, ao mesmo tempo, carregá-los em seu coração,

em sua mente, em seu estômago, pois você não apenas vive

no mundo, mas o mundo vive em você."

- Frederick Buechner, Telling The Truth

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Como é bom amar!

As palavras de Osho terão hoje um espaço aqui.
Caiu feito uma luva pro que ta acontecendo na minha vida:


Quando duas pessoas que se amam estão realmente abertas uma à outra, quando elas não temem uma à outra e não escondem nada uma da outra... isso é intimidade. Quando elas podem dizer tudo, sem medo de que o outro irá se ofender ou magoar...

Se o ente querido pensa que o outro ficará ofendido, então a intimidade ainda não é profunda o bastante. É um tipo de acordo que pode ser rompido por qualquer coisa.

Mas quando duas pessoas que se amam começam a sentir que não há nada a esconder e tudo pode ser dito, e a confiança chega a tal profundidade que mesmo que um não diga o outro irá saber, então eles começam a se tornar um.

Osho, em "Intimidade — Como Confiar em Si Mesmo e nos Outros"
Imagem por Meanest Indian

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Expansão III

Clara lampejos de pensamentos!!
Clara relíquia da Deusa Maia!!!
Clara exclamações sinceras.

Clara havia se banhado com a pureza dos seus sentimentos.
E se sentindo demasiadamente bela, voltou a ser amiga do espelho que estava encostado no canto mais escuro daquela mata. Viu então que havia recuperado todo seu brilho, toda sua paz.

O canto da chuva purifica minha alma
Enquanto clamo as forças mais poderosas
Divino seja teu nome
Oxalá!

Clara realmente se pressionara demais.
Ela sabia que aquela parte da história teria ferido todos seus sonhos palpáveis.
Mas ferida, cicatriza! Sempre sentimos que a força se vai com a agua do rio e o rio a leva pra muito longe. O longe é distante mas não o bastante para a fé.

Celebre teu descontentamento
Celebre tua paz...
Celebre o herói!

De repente um clarão cobriu o rosto de Clara e como um passe de mágica um libro estava aos seus pés. Ela pegou e leu:


Uma sinopse

Não existe livro ruim.
Existe crítica.
A crítica tem os dois lados.
O bem nem sempre é o que faz a diferença.
Na verdade, existe também a intenção, existe o ponto de vista.
E todo mundo luta pra defender o seu.
Uma coisa que me sinto bem é com a minha história, com seus picos alucinantes.
Bem? mal? Tudo tão relativo, como diriam tantos pensadores...
Meu bem é a espiritualidade, pois quando estou energizada, estou neutra...
A neutralidade é melhor do que estar somente bem.
A neutralidade tem uma cor fantástica
Tem um brilho selvagem e ao mesmo tempo terno.
Neutro.
Inexplicável.
Mas voltando a minha historia, ela conta uma vida aprendizado.
Agradeço a todo infinito.
Agradeço aos braços divinos envoltos em mim.
E a cada passo que dou, minha alma consegue captar o brilho das outras almas particularmente questionadoras como a minha.
A consciencia adormecida faz com que recuperemos a faculdade mental mais plena.
Porque na verdade ela está se despindo de toda matéria.
E a matéria só tem significado quando fazemos dela alma também.
Sinto o cheiro de sucesso no ar.
Sinto o cheiro de crianças brincando...se satisfazendo...
Sinto o cheiro de você, amor incessante.
Sinto o cheiro do meu principio.
Da carne.

Minha carne, ó Deus, quão putrefada!
Minha alma, ó Deus, quão abençoada!

Clara de repente sentiu um frio na espinha. Onde tinha já lido isso?

Clara sua alma suplica que guarde segredo, o segredo é o mistério de um rock cantado a algum tempo e a sinopse da tua vida está no seu espirito inquieto. Raios? Sim, te mostro o caminho na imagem do seu amor. a resposta que ele tanto procura está em você.

A sinopse ela mesma tinha escrito {Indagações a parte}
O livro contava a história de um homem que havia, a partir de algumas visões incoerentes, vislumbrar a clareza do seu espirito e penetrar na vida de Clara como um ente questionador sobre sua desordem mental. Ele sabia, ela não era mentalmente desorganizada, mas passara por um período assim, inclusive ele. Com aquele corpo esculpido e aquela face deliciosamente pintada especialmente para viver seu amor.

My girl. My girl? My girl!
Se me permite, contarei um segredo
Ao mundo, ao bêbado, ao desleixado de seus limites...
O mundo não precisa mesmo de limites para o amor

Neutralizei minhas idéias e fiz de você minha mais deliciosa parábola!