whos.amung.us

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

SATISFACION

 

Insatisfação
  1. substantivo feminino
    falta de satisfação; descontentamento, desprazer, contrariedade, aborrecimento.

    "recebeu com i. a recusa ao seu convite"
            Paro e penso nesta sensação tão comum nos seres humanos. Fechamos a cabeça, o coração e tudo mais o que pudermos. Nos lacramos e depois vem a sensação de insatisfação. Me interiorizo e percebo que quando há uma consciência no "abrir" da alma no sentido de espiritualidade, quando extravazamos nossa mente à pratica de ruptura de rotinas, em ver além da história, nos  harmonizamos, nos alma expande notoriamente.
           O tempo está todo calculado às atividades premeditadas pela sociedade. Acordo-tomo banho- tenho que chegar ao meu trabalho "super estável"* às sete e meia - trabalho - vou almoçar- almoço- volto pro trabalho-  volto para casa - encontro meus amores - durmo e refaço essas mesmas atividades até ficar com a mente bem velha e cansada, pois não há quem aguente uma rotina assim por muito tempo sem se stressar. No stress, no meu ponto de vista, se refere em 56% dos casos a falta de criatividade, falta de visão, ao abandono da criança que sempre estará no nosso espírito, tempo escasso à espiritualidade, entre outros.
            Nesse mesmo pensamento, me questiono sobre qual a prática de rotina diária me faria bem? E o questionamento já vem como uma espécie de salvação. Nessa rotina descrita acima, resolvi acrescentar (já que não "posso" mudar completamente), uma caminhada, uma leitura, um questionamento sobre um tema qualquer, escrever e pintar.
             Digo a você, meu querido leitor, na primeira atividade feita, já sentia minha mente abrir. Só em ter escrito algumas palavras neste meu antigo blog, me fez enxergar o horizonte, visto que, quando nos estressamos, o horizonte é o lugar que não existe. Existe muito egoísmo. Existe o nada da certo pra mim...buáááá, como sou o centro do umbigo do mundo. E abrir a capacidade de enxergar ou tentar enxergar o outro, abre também a cabeça para olhar o mundo que temos nas mãos, ao nosso redor contamos com infinitas possibilidades de entrega à criatividade. Posso afirmar que a criatividade está intimamente ligada a felicidade e a evolução do ser humano em todos os sentidos.
           Façamos da insatisfação um up grade na nossa vida para emoções construtivistas, invertamos os pólos viciados para que a positividade esteja além de qualquer tentativa de ação frustrante. Ao invés do não...diga sim!
            Sim, Nancy! Você pode fazer o que desejar! Então ta:

            "Desejo que seu mundo se abra e você realmente perceba as possibilidades que há para crescer com o bem, com a arte, com a criatividade, com a amorosidade e que façamos sempre diferença pros outros, mas principalmente pra nós mesmos através de bendizeres gestuais e ações glorificantes"

*definição popular ao serviço público.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

SERPEN - TE- AMO

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente



O suor cai da testa. Pinga na documentação da próxima contratação.
Não é só uma gota.
é o grito entalalado de socorro...
A mente não concentra mais...
O olhar gira e a vertigem atinge a alma.
Quantas perguntas pulam da parte central do cérebro?
8.356.461.879.125
Dúvidas sobre como ser você
Mas eu sou eu?
Ou sou um pouco de tudo o que vivi...
Incluindo você?
Tentativas desastrosas de aquietação
A mente está no ápice de um colapso
Minh'alma procura Deus
Pra ajudar, sinto cheiro de perseguição
Todas elas mirando pra mim.
surto ou não, o melhor é remar contra
Contra o sistema criado 
Mas a favor do sistema divino
Ai que vontade estar fora da ilha
Nadando solta pra onde não nasce dúvidas.
Voltei.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

OFICIO AOS CÉUS




Prefiro acreditar que não sei.
Gosto amargo.
Peito apertado.
Algo faltando.
Algo muito importante faltando.
Em mim.
Em você também.
Sofrer é melhor do que sentir isso.
Dor aguda que não passa.
Passa!
Sufocante.
Superficial, me sinto
Ser  - fazer - ser - fazer
O que não me define?
Numa oração, peço ó Pai
Me da um pouquinho dessa PAZ.
Eu imploro.
Troco pela minha voz.
Silêncio aponta a resposta?
Caos não pre-domina nos corações anunciados

Me incomodo com o dinheiro.
Sensação de impotência.
Como se um sonho dependesse única e exclusivamente disso.
Devo estar supostamente pensando e sentindo errado.
Ser-fazer-ser-fazer.
Sonhar com algo tão honesto e ser detido pelo dinheiro?
Duvida que te ouro?

Deus...fico imaginando quão enorme você é.
Será que você gostaria de ser meu amigo?
Será que é possivel...ser amigo de ser humano?
Eu quero. Claro, se você aceitar.
Fico me imaginando nas suas barbas.

AMOR ME AMOU?

Eu gosto de diversão.
Não sei me relacionar com depressão.
Alegria agora.
Abraços, conversas.
Sem tudo isso...NADA
No movimento vai na onda
Egoista=depressivo
Porque?
Porque você sofre por você.
FALAR - CONVERSAR - FALAR

Saudosismo.
Ainda vou beijar seu rosto meu Deus.

***

Assim que termino essa última frase ,
Adentra na minha alma um gosto bom de sossego.
Algo muito parecido com PAZ.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

LAR DOCE LAR

Lá no fundo da minha alma com minhas dúvidas recolhidas, uma delas de vez em quando pula pra fora e requer uma resposta, uma solução.
Eu não sei viver sobre pressão, nem tampouco achar essa tal solução.
Pergunto-me se estou no lugar certo. Num surto de desespero faço a indagação: Mas o que é o lugar certo?
Uma luz vem em minha direção e ecoa na minha mente, precisamente em direção a minha testa, bem no centro e meu coração sente que essa carência de olhos molhados chama-se "faltadetempoparaespiritualizar".
A noite senti a presença de um deus que está mandando sinais...pela 12ª vez. Sinais iminentes de que precisamos de uma parada obrigatória, única explicação (abstrata ou não) para a falta de energia. Pensei na urgência que Deus está de que o ser humano pare um pouco. Pare para amar. A si mesmo e principalmente o irmão necessitado.
Fico me remoendo em como posso interferir nas pessoas, mas logo me deparo com a frase...nem Deus consegue, mas Deus não interfere, Deus toca...as pessoas são tão pesadas, inclusive eu, e o espelho me mostra o quanto ainda devo perdoar e pedir perdão.
Fico esperando um dia melhor, uma prece ouvida...
Minha própria prece para tantas feridas.
Feridas que não merecem estar abertas, feridas que não mereciam nem estar ali.
Pensei...enterra de uma vez por todas tanto lixo desnecessário e prossegue sem dor de perder lixo.
Olhei então aqueles seis olhos me olhando e me senti em CASA novamente.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

MULHER BOMBA

Principios de relampagos
a bussola dos tempos chama os navegantes
Escutem as ondas batendo nos seus quintais
A paz da maresia ressucita a esperança
Olho no horizonte e avisto alguma clareira
Oxalá
Deus meu Pai
Quando é que tudo começará?
Ser humano não mais o é
Tristezas alheia consomem o coração
O que pode ser feito para despertar a compaixão?
Num cálice de vinho sentimental
Fica claro que existe mudanças
Na areia do mar há alguns murmurios
Que o fim do mundo não é encontrado
Aquela criança angelical que havia chorado
Encontrou sua mãe numa nuvem
E deitou sobre seus seios nus
Mãe onde mora o amor?
E ela só sorriu
E seu sorriso explodiu a multidão 

Resultado de imagem para MULHER AMAMENTANDO

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

A RE-VOLTA






Revistando armários antigos notei cacos em todo lugar.
Em alguns até me machuquei...
Mas outros foram o que me impulsionaram para alcançar a saída.
Volta. Reviravolta.
Será que vou estar um pouquinho com Deus?
Muitas perguntas rondam meus pensamentos.
Algumas em forma de acontecimentos.
Óh Deus será que passarei no teste?
Sei, o Senhor não faz testes.
Desculpe meu jeito assim tão desajeitado.
Gosto das coisas materiais, mas um carinho é que me faz mesmo estar com Deus.
Finalmente concluo nada sei...
É Deus quem sabe.



segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Exige-se muito.
De mim, de você, das almas.
Revolta e meia, me belisco...
Ou acordo pra realidade ou pra um sonho qualquer
O que não vale é esse peito carregado de angústias inúteis.
Lixo, lixo por toda a casa.
Da cabeça aos pés.
Pensei muito nos outros.
Meu livro está escrito pela metade.
Agora é a hora de recomeçar.
Só vou se for comigo mesma...ninguém mais me engana não...
Olhem para seus espelhos. Reflitam.
Tanto faz.
Só quero paz.
Ficar na minha.
Os amigos que venham a mim.
Os inimigos até me inspiram.
Se não gostam é porque querem ser como eu.
Nada disso importa.
Quando se tem zero, qualquer um é importante.
Um dia Lennon.
Outro dia satanás.
Deus está comigo.



sexta-feira, 23 de novembro de 2012



Eu não tenho "cacife"* pra escrever um livro.


Mas gostaria de deixar além da minha prole e do sentimento que as pessoas me conheceram, palavras...


Não há como morrer completamente, se você deixa palavras.


Essas mesmo sempre serão minhas. Pode ser que todo mundo me esqueça, mas um dia alguém me lerá e eu estarei viva, mesmo com um sentimento diferente do meu e nem me conhecendo.







***




Quando meu coração bate mais forte, agoniza, fico pequena.

Minha pernas tremem e meu estomago se contrai.

Não da pra dizer que vivo agonizando, não é verdade.




*




Triste fico, meu mundo se isola.

Meus cabelos e meu rosto vão captando a essência dessa dor.

Minhas palavras duras, caladas, estrangulam alguém que tenta me enganar...

Não sei realmente dizer-te o que sinto.

Bem lá no fundo no limite entre minha alma e esse mundo eu ainda choro

Há quem diga que sou egoísta, posso até ser...

Há quem diga que nem isso sou...eu.




***




Naquela tarde, corou.

É...isso mesmo corou.

Acho que não ia mais achar alguém que a escutasse,

mas aquela bela figura na sua frente,olhando fixamente com aquele olhar penetrante

a fez pensar um pouco mais na esperança

Aquele sentimento que ontem a fez desesperar, hoje estava pintado de verde.

Verde-esperança.

Simples.

O anjo se despediu e pediu com um olhar mais atenção.

E eu achando que anjos não sorriam...






quinta-feira, 22 de novembro de 2012






22 de novembro de 2012.
Se o fim for mesmo verdade está a pouco menos de um mês.
Aos 11 anos estava assistindo a família dinossauro e era um episódio que a vovó seria jogada no poço, um episódio divertido sobre um tema forte, neste dia tive consciência do que todo mundo dizia que a unica certeza seria a morte. Eu venho tentando lidar com isto desde então. Eu construí uma espiritualidade, um monumento dentro de mim de amor*. Penso que se o fim está perto o fim será para o amor, para Ele provar ao homem o verdadeiro significado desse enorme sentimento. Lembro do que senti em 1991 com a família dinossauro e sinto hoje que a morte na verdade é bem diferente do fim do mundo. A gente morre vivo, vira zumbi. Mata a confiança, mata o amor, mata a esperança, mata amizade, mata até as pessoas mais valiosas.


__________________






Eu acordei e vi um castelo.
Estava aos pés dele, com uma roupa suja mas com fé no olhar.
Do meu lado meu melhor amigo
Junto com ele sua bateria
Junto com ela muitos aplausos
E assim o sonho foi se tornando verdade
Sonhos são de mentira? - perguntou meu próprio coração 
O sol a pino nos mostrava uma bela paisagem verde 
Não existia nada que pudesse nos ferir
Uma cachoeira era o auge daquela felicidade.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Simsimsalabim

Tudo muda a todo momento...será clichê ou música? Algo distante me alertava, me dizia, que não vale a pena estar atento a tudo. Quem é você? É você ou outro? Quando me perguntavam isso na minha condição infantil eu  fazia com que minha imaginação fizesse uma pintura perfeita que nunca iria existir, porque ser humano não é ser perfeito.
Ainda na magia infantil criei em mim um personagem um tanto fantástico, que não fazia alarde com proezas exóticas como plantar bananeira ou subir na arvore mais alta, mas sucumbia minha criatividade em inventar estorias em que eu era sim, a protagonista. Não sei como é contado o tempo de vocês, pra mim durou pouco tal acontecimento, mas vejo que foi vivido com bastante entusiasmo. Quando tudo isso passou passei a ver o colorido do mundo com a lente-preto-e-branco.
Luzcomfusco tudo confuso.
Minha mandinga ainda tem algo haver com sonho.
Agora o que me resta é cerrar meus olhos pra madrugada.
Sussuro.
Noite boa.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Inverno


Sei.
Sinto.
Me farto do gole que sobrou na garrafa.
Meu estômago pede trégua...não pelo liquido alcoólico, mas pela minha somatização. Somatizo minha ira, ao invés de rir da dos outros. Levo a sério o peido do Papa, mas não me levo a sério. Certamente vejo essa situação a pouco tempo. 
Externamente alguma coisa me incomoda. Vejo crack, ciumes e acomodação.
Incomoda.
Na verdade só os ciumes são internos. Na internalização eles estão virando pó. Mas externamente ainda pedem pra eu completar a bronca. Nessas alturas o que me resta é contrariar a mim mesma. Meu ego que se foda.
Um gotejo.
Uma lágrima.
E de repente, me vejo automaticamente na tua frente.
Lindos olhos verdes.
Me hipnotizam até hoje.
Instantaneamente me vejo menina pintada na minha frente...uma criança ainda mais bela do que eu realmente fui. Beleza que me cega de tanto amor...
Sem entender tanta reclamação vinda de mim mesma...e entendendo o quanto devo agradecer e instintivamente sentindo que alguma ordem divina preza tanto por mim, dobro meus joelhos e agradeço aos céus por estar exatamente aqui. Assim.
 

quinta-feira, 22 de março de 2012

Palavras privadas ou o abstrato continuo

oráculo
o.rá.cu.lo
sm (lat oraculu1 Resposta dada por uma divindade a quem a consultava. 2 A própria divindade que respondia. 3 Lugar onde se davam os oráculos. 4 Profecia, revelação. 5 Palavra inspirada e infalível. 6 Decisão infalível. 7 Pessoa cujo conselho tem grande autoridade. 8 Palavra infalível ou que tem grande autoridade.


Rispidez. 
Ciúme.
O cume dos meus obstáculos.
Sabe quando você se sente marionete?
Sabe quando você sente aquele riso de deboche em sua direção?
Sabe quando você vê o que não existe e sofre?
Eis a dúvida
Eis a escolha
Eu preciso mesmo ficar aqui?

Internatum*

Ela sentou. E ficou imóvel. Não havia mensagem nenhuma naquele estado imóvel. Só o cheiro de terra. Comum, pensou.
Suas idéias relatavam enredos ilusórios. Nada real. Nada inteligente. E o cheiro da terra lembrava que não havia mais tempo a desperdiçar. Mas o que seria desperdício nesse momento?
O sonho constante é um estado maldito. 
Estavelmente degradante.
No submundo da minha alma, uma cidade pequena e simples, sem espaço pra menininhas soberbas muito menos para  homens subversivos sexualmente. Os ego-defeitos estavam espalhados nas minhas narinas e eu sem saber como lidar gritava por socorro...imprudentemente.
Relatavam que ali havia riqueza de espiritualidade.
E o médium local tinha algo a dizer-me.
Porque eu fui me apaixonar?
Essa era a pergunta...e a resposta nem os céus estariam prontos a dedicar-me.
Sentia-me com um pouco mais de 15 anos. Em idade humana.
Eu estava ali pra curar-me. Aquele universo, no entanto, me remetia mais dor. Lembrava do túnel que estive caminhando. Se eu vim pra descobrir que nunca fui o alvo, o mistério apenas se fez mais mudo. Em caracol minha cabeça fervia e algo me dizia que não merecia nada de bom. Quando tudo ia acabar com um punhal na garganta senti que estava faltando EU ali.
D E U S!
   E U não estou só. 
   Vi a natureza do pecado. Uns tem de um jeito e outros de outro. Não sei se preciso ser mais libertina...ou liberta. Afinal o que é o pecado?

* do latim - entre o

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

De um jeito ou de outro...é importante viver pra viver!

Principalmente hoje olhava-se tudo com outros olhos
Olhos famintos de coisas magnificamente boas
Com um gesto natural pode-se quebrar o encanto
A calma habita um tempo imóvel e mutavelmente lento
Aquela faceta que se mostra tão distante...
Talvez esteja mais perto do que se imagina
Não compete ao próximo dirigir seu julgamento ao que não lhe diz respeito
Mas compete a todos dar as mãos de novo
Um avo pode ser maioria
Se for sincero é memorável
Dono da verdade só Deus
Mas alguns querem ensinar a Ele como fazer
A vida surpreende sempre
E com isso ensino aos meus que mereço tanto respeito quanto os de fora
Com punhos cerrados sente a força da alma
Mas a força mesmo está na calma, na paciência
Com os problemas e com a vida
Que é o enlace para a vitória
A vitória que sua vida pede
Que o amor semeia
E que a alma implora

Simples é o amor

simples

Simplicidade neste momento apurado
Apurado por ser especial
Especial por ser simples
Sentidos contrários nos fazem sentir o sentido
Sentido da vida é só o amor
Pelo próximo e ainda mais por si mesmo
Para dar amor aos que choram
E receber de si mesmo.
Constelações dirigem o futuro de todos
E as preces definem os sonhos
Um presságio agora seria muita loucura
Afinal, o futuro é uma pintura aleatória
Cada sentimento bom me aparece como milagre
No meio desse terremoto de almas
Vendo minha casa a troco de paz
E um dia inteiro com você.
O preço é invisível a olho-nu.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Uma luz no fim do tunel...

Apesar, de tantos acontecimentos de tórrido terror que o ser humano é capaz, crimes, violência e barbáries do mais terrível calão, vejo alguns seres com a energia tão "sobrevida" que percebo que ainda há esperança.
***

Volto a dançar com a magia dos meus próprios pés, que esquecidos em algum canto deixei
Pro meu canto não há mais lugar pra você: lamentação, sua bruxa
Eu quero desenhar minha boca num sorriso!
Libertação do espirito
A morte caiu-me feito uma luva

Quando duvidei que era capaz,
Eu senti o verdadeiro inferno
Inferno no inverno dessas dores
Como dói ser infeliz

A cena descrita
Era meu verdadeiro funeral
A carne já gelada 
Gelada de tanto pessimismo 
De tanta doença psicossomática
Foi aí que a mais bela divindade
Abriu-me os olhos
E fitando-me disse
Pequena menina
Abra seu espirito 
Não se acostume com a infelicidade alheia
Não te enviei aqui pra isso
Agora acorda do teu próprio pesadelo
E o transforme em algo maior
Maior 
Do tamanho que a tua alma pode ter.

Fui.
Um dia quero dançar com Ele no meio da Lua.


sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O céu que eu vi.

Como ouvir um grito desesperado do seu próprio coração? Como traduzir isso para a vida?
Foi assim:
No quarto escuro, olhos semi cerrados, ela não queria pensar, mas os pensamentos estavam  num assédio intermitente. Resolvendo se render a eles, aconteceram muitas coisas, naquele escuro, naquele silêncio...
Ninguém viu, ninguém a vê. E ela pergunta: -Alguém?
Ela só tem escutado sua própria respiração. Achou que isso queria deixar tudo. Mas, como sempre, porque se preocupar consigo mesma?
Do outro lado do quarto há um menino que apareceu esses dias. Que quer tomá-la pra ele. E ela não sabe quem ele é. Ele tem um olhar grave. Eu não quero ir com ele...
***
Entristecer,
olhar os outros,
fechar o olhar, 
introspecção aditivada
alguns círculos viciosos
o centro do mundo
uma flor deixada para trás
uma pessoa terna
mas ao mesmo tempo má
a maldade está nele
como o universo está para o infinito
um canivete
rastros de sangue
acordo num susto
e vejo meu mundo 
agradeço com uma lágrima
o céu me convida
pra rezar
e eu questiono
-Ó Senhor
onde estava que não vi isso?

domingo, 14 de agosto de 2011

- Há sempre uma mensagem subliminar. - ele me disse
Respondi a ele com um sinal de cabeça, fitando-o como se fosse o único ponto existente.
E ele continuou: não ligue para os detalhes, pequena, você foi feita com pincel da essência...

E então eu acordei.

Sorrindo, a poesia que se escreve, ela traduz os caminhos mais desentendidos.
Por um momento declara-se ao acaso
Mas o acaso não é escrito para quem acredita em algo
Fé, moleque do pé de moleque
Uma medonha sensação transforma-se na alegria de estar
Comprei um algodão doce com gosto de infância
E anotei na tua cara de nada o mais doce sentimento
Desde aquele minuto achei que tua existência é o doce mais delicioso
Um presente de magia
Aliviando minha dor, teus olhos majestosos foram como um remédio
Deus, será que mereço tanto...
Virou personagem principal duma historia já projetada
Nesse céu há mais magia do que se possa imaginar
Qualquer coisa com imaginação
Fica bom!


terça-feira, 9 de agosto de 2011

O vulcão e a menina

Naquele dia sentia uma leve mudança no ar, não sabia ao certo o que estava acontecendo...no contextual cotidiano nada se alterava, mas era como algo subliminar devolvesse ao ar uma coisa que há tempo se esperava. Não sabia explicar nem quando, muito menos de onde vinha aquela atmosfera , aquela modificação ou alteração de sentimentos. Todavia, não estava nem um pouco preocupada se era uma mudança ou sentimento bom...ou ruim. Nada mais afetava minha maneira de objetivar minhas sensações. Eu não era mais nenhuma dívida ou dúvida. Tudo havia se transformado em dádivas cristalinas. Naquele dia, somente uma coisa me chamava atenção: - A voz que cantava um pranto há milênios se transformara num acorde de ritmos naturais. Pensei que algo do outro lado da vida me chamava, mas repensei nas condições que minha alma ainda tinha que trabalhar aqui. Ainda não é tempo de despedidas. O tempo parecia de agradecimentos. Como o silencio me envolvia, tratei de pensar na gratidão que sentia. A vida passa, as coisas mudam, mas o que é verdadeiro não muda e não dissolve nesta selva de mundo. Imundo. Seria tão bom tudo mais limpo, mais unido, mas pacifico. mas o homem quer viver na guerra, não se ouve, não se cuida...se nega, e renega a bondade de estender a mão e dizer eu QUERO  te ajudar.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Prática verborrágica do nada

Positive!
Uma música das palavras introspectivas dum cara que não viu a vida com bons olhos
Negative!
Parcimônia, meu amigo, parcimônia, aconteça o que acontecer...
Ninguém te acolhe com carinho com seus defeitos a flor da pele
Não existe ninguém aqui na terra neutro
Não existe, algo neutro...
Ta tudo ácido...
E você ta pálido
Tetragrama num canto gregoriano
Matéria em pauta
No canto da parede o espirito dum velho amigo
Principiando sentimentos tão frios
E aquela guerra que podia ter acabado
Estaria só começando
Pare, eu canto:
Quão grande és tu, Senhor
Salto projetado
Teu primogênito 
Tua Mãe
Suor
Pingando
Chuva
Derreto...

Sutilmente a morte


Único e grandioso assunto a ser comentado
                         V I D A
Surge como num relance a imagem de algumas pessoas 
Pessoas que amo, pessoas que não sinto nada
Mas mesmo assim as imagens se entrelaçam
Numa espécie de união
Ou reunião
Aceito
Não, não muito...
Mas tento utilizar o medo pra me dar amparo
Novamente reclusão
E logo ali existe um pavio aceso
Prestes a explodir 
E aí você se da conta e reclama: Putz, minha vida já acabou...

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Em breve!

Este blog anda meio sem novidades criativas, é que estou num momento meio retraído da minha criatividade emocional...mas em breve voltarei!!!

"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor".

terça-feira, 17 de maio de 2011

Relatos de sensitividade

Não há nada criado pelo homem que possa definir o que Deus criou e o que carregamos aqui na nossa alma. Desde criança posso sentir com a alma o que é invisivel aos olhos da materialidade. Ainda não consegui usar essa energia para fazer bem aos outros e muito menos a mim mesma, desabafo...
Eu sinto a energia que invade minha alma vindo de outras pessoas...como se uma música tomasse conta de mim...musicas boas...ruins...de tudo. E o pior é sentir a energia das pessoas que você mais sente carinho, eu nunca gostei de ver as pessoas sofrerem, por mais que hoje em dia aceito mais o sofrimento como aprendizado mas é complicado pra minha alma se sentir bem vendo sofrimento no meio dessa corrente de amor.
*
Por um momento parei
Orei
E vi através de um véu enigmático
A presença duma força contagiante
Por onde andava, mes amis?
Não sei
Tudo é o Mistério
Acreditei 
segui em frente
mesmo sabendo que poderia cair
Caí 
me desabei
e vi que eu era simplesmente
 aprendiz 
E pedi a Ele:
Me ensina ser feliz?
Prontamente vi que a felicidade 
sempre esteve presente
só eu não via 
achava que pra ser feliz era preciso 
só dar risada
ter muito dinheiro
mas pra ser feliz é preciso 
experimentar a tristeza
ver o sofrimento dos que a gente ama
e oferecer tua mão aos caídos

Quero toda a luz que vim aqui na terra buscar...

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Da sombra à luz



Previsível.
Um céu tranquilo que condizia com o coração daquela gente.
Mas como nada neste mundo desassosego é imutável, 
rajadas de fogo no coração de um e de outro.
Ao meu ver, o barulho era o sossego.
Mas não existia nenhum mistério intransigente
Existia sinceridade sem cautela e cautela na ação.
Surgiam perguntas naturais...
Assim, naquele momento, eu gostaria de ver-te novamente.
Colocar a vitrola com uma canção européia desconhecida
E talvez ensaiar um balançar-a-cabeça.
Naquele tempo em que não se acreditava mais em amor
Eu o sentia
E poderia acreditar que aquelas preces feitas 
Tinham um vigor interessante
Não porque poderiam ser cumpridas.
Somente por serem preces
Dúvidas permaneciam sem respostas
E os olhos das perguntas pareciam bem mais brilhantes
Depara-se com o desconhecido 
Aí então o conhecido envolve o pensamento
E aí então confirma-se algo
Me anulo? ou te firo
Nem um, nem outro
Te amo e me amo.
Sinta o abraço.
Aquela gente vazia se encheu de bem-querer.
Ah! Eu te quero eternamente!



quarta-feira, 4 de maio de 2011

Mando-te luz e amor

Submundo é o que vivemos.
O mundo mesmo é do outro lado.
O lado sem negatividades toscas.
Sem complicações exageradas.
Me armo e amo.
Mas minha arma, não é alma
É dura comigo e com os outros que amo;
Indubitavelmente me convenço
Que se tu amas, jogue fora as armas
Mune tua alma de sinceridade 
é a maior chance de tudo vencer.
Pra ser vencedor é preciso amar-se
Visto que pra ser vencedor é preciso perder
Pra vencer ainda mais.

******************

Dez Maneiras de Amar a Nós Mesmos

1 - Disciplinar os próprios impulsos.
2 - Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.
3 - Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.
4 - Aceitar sem revolta a crítica e a reprovação.
5 - Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.
6 - Evitar as conversações inúteis.
7 - Receber o sofrimento o processo de nossa educação.
8 - Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.
9 - Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.
10 - Repetir as lições edificantes, tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.
* * *

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Paz e Renovação.