whos.amung.us

domingo, 14 de agosto de 2011

- Há sempre uma mensagem subliminar. - ele me disse
Respondi a ele com um sinal de cabeça, fitando-o como se fosse o único ponto existente.
E ele continuou: não ligue para os detalhes, pequena, você foi feita com pincel da essência...

E então eu acordei.

Sorrindo, a poesia que se escreve, ela traduz os caminhos mais desentendidos.
Por um momento declara-se ao acaso
Mas o acaso não é escrito para quem acredita em algo
Fé, moleque do pé de moleque
Uma medonha sensação transforma-se na alegria de estar
Comprei um algodão doce com gosto de infância
E anotei na tua cara de nada o mais doce sentimento
Desde aquele minuto achei que tua existência é o doce mais delicioso
Um presente de magia
Aliviando minha dor, teus olhos majestosos foram como um remédio
Deus, será que mereço tanto...
Virou personagem principal duma historia já projetada
Nesse céu há mais magia do que se possa imaginar
Qualquer coisa com imaginação
Fica bom!


terça-feira, 9 de agosto de 2011

O vulcão e a menina

Naquele dia sentia uma leve mudança no ar, não sabia ao certo o que estava acontecendo...no contextual cotidiano nada se alterava, mas era como algo subliminar devolvesse ao ar uma coisa que há tempo se esperava. Não sabia explicar nem quando, muito menos de onde vinha aquela atmosfera , aquela modificação ou alteração de sentimentos. Todavia, não estava nem um pouco preocupada se era uma mudança ou sentimento bom...ou ruim. Nada mais afetava minha maneira de objetivar minhas sensações. Eu não era mais nenhuma dívida ou dúvida. Tudo havia se transformado em dádivas cristalinas. Naquele dia, somente uma coisa me chamava atenção: - A voz que cantava um pranto há milênios se transformara num acorde de ritmos naturais. Pensei que algo do outro lado da vida me chamava, mas repensei nas condições que minha alma ainda tinha que trabalhar aqui. Ainda não é tempo de despedidas. O tempo parecia de agradecimentos. Como o silencio me envolvia, tratei de pensar na gratidão que sentia. A vida passa, as coisas mudam, mas o que é verdadeiro não muda e não dissolve nesta selva de mundo. Imundo. Seria tão bom tudo mais limpo, mais unido, mas pacifico. mas o homem quer viver na guerra, não se ouve, não se cuida...se nega, e renega a bondade de estender a mão e dizer eu QUERO  te ajudar.