whos.amung.us

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Uma luz no fim do tunel...

Apesar, de tantos acontecimentos de tórrido terror que o ser humano é capaz, crimes, violência e barbáries do mais terrível calão, vejo alguns seres com a energia tão "sobrevida" que percebo que ainda há esperança.
***

Volto a dançar com a magia dos meus próprios pés, que esquecidos em algum canto deixei
Pro meu canto não há mais lugar pra você: lamentação, sua bruxa
Eu quero desenhar minha boca num sorriso!
Libertação do espirito
A morte caiu-me feito uma luva

Quando duvidei que era capaz,
Eu senti o verdadeiro inferno
Inferno no inverno dessas dores
Como dói ser infeliz

A cena descrita
Era meu verdadeiro funeral
A carne já gelada 
Gelada de tanto pessimismo 
De tanta doença psicossomática
Foi aí que a mais bela divindade
Abriu-me os olhos
E fitando-me disse
Pequena menina
Abra seu espirito 
Não se acostume com a infelicidade alheia
Não te enviei aqui pra isso
Agora acorda do teu próprio pesadelo
E o transforme em algo maior
Maior 
Do tamanho que a tua alma pode ter.

Fui.
Um dia quero dançar com Ele no meio da Lua.


Nenhum comentário: