whos.amung.us

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Reluz


Moldando meu mundo
Molduras distorcidas
Num relâmpago entre a morte e a vida
A linha tão estreita
Já me vi diva
Já me vi te pedindo atenção
Já me resgataram dum abismo
E eu sentei na cadeira e chorei
Um choro solitário como quem quer compania
Pra contar nem que seja uma história
E de repente, você está mais que acompanhada
Você carrega uma vida dentro de você
E você é muito mais do que só um ser
Você é a vida
A dádiva
E sentimentos se espalham
Flor de luz
Festa de fragmentos sincronizados
Tu vens em minha direção
Eu digo sim pro teu olhar calmo e,
A linha estreita entre vida e morte
Vira uma linha de alegria
A vida se faz perfeita aos que a sentem
Nesse momento carrego em mim
Doando a ti meu amor e
Quando desencarnar deixo a ti essa sinceridade
Deixo aos meus filhos a destreza
De quem lutou
De quem acreditoou
Acima de tudo
No bem.

2 comentários:

Bruno Angeli disse...

Gostei da vivacidade de seu blog.

Parabéns!

Lincoln disse...

Belo
;)