whos.amung.us

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

I wait for everything

Um dia atrás de outro dia. Engraçado. Triste. Todos os sentimentos possiveis. Volto a ser criança. Ou então renasço jovem. Como se tivesse 15 anos. No coração, entende? Como se o tempo tivesse soprado no meu ouvido. Viva! Simplesmente Viva! E eu escutei. Uma vontade tamanha. De não parar um minuto. De fazer todos os dias 10 horas a mais. Estudar. Brincar. Chorar. Sorrir. Abrir os braços e sentir a liberdade dos meus pensamentos. Não me travo mais. Eu espero mais. Mas tudo me aparece. Tudo o que mais desejava. Respostas às mais bem elaboradas perguntas. Antes poderia me perguntar: eu mereço? Mas o merecimento faz parte tanto quanto o sofrimento. Ontem pensei...preciso falar mais de Jesus a minha filha, dizer o que Ele representa ao mundo. A nós. Acho que a espiritualidade é a coisa mais importante na vida. É por ela que se cria a fé. Que se tem autoconfiança. Pelos ensinamentos. Pela busca contínua de humanidade. De humildade. Muita coisa está perdida. Gostaria de fazer a diferença. Eu quero na verdade, neste ano em me envolver em algo em prol ao próximo. Não medirei esforços pra isso. Me divirto sonhando que a profissão que me abre as portas agora, me deixa um pouco mais próxima de uma ajuda a mim mesma. Já que eu quero me dedicar e quero fazer disso algo muito descontraído. Muito sério...mas muito prazeroso. Acho que farei como um amigo meu, o Gabriel, que faz listas de tudo. Penso que farei uma lista das coisas que pretendo fazer até 2012. Quero aprender a tocar violão, quero fazer yoga, quero adquirir um lar, quero fazer algo contínuo em prol do próximo, quero viajar pra Europa...quero fazer um filme. Espero que tenha paciência, tranquilidade pra resolver todos meus pequenos infortúnios diários, tenha sabedoria pra agir. Quero me tornar amor pelos quatro cantos. Quero que isso sobressaia a qualquer qualidade presente em mim. Pra que se um dia quiserem recordar meu sorriso quando aqui não mais estiver, que recordem lembrando do amor que sentiram em mim.

Nenhum comentário: