whos.amung.us

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Bussola - fragmentada

Sou sentimentalista, mas não faço apologia. Na verdade, não tem porque. Não uso nenhum discurso pra justificar, defender ou louvar. Sem apologias assoberbadas. A soberba na verdade é algo que me enfurece. Enfim. Minha certeza são meus conhecimentos e meus sentimentos. Eles me levam pra lugares felizes. Me sinto. Crédula. Com alguns picos de felicidade que sempre quis ter. Só não os tenho regularmente porque sou um ser. Humano. Carne e osso. Sentimentos retroativos, ativos. Passado? Do passado já fui triste por o ter vivido, mas me libertei, hoje me orgulho. Agora só o uso pra lembranças fiéis. Nessa vida me dei bem. Já realizei muitas coisas. Sou mãe. Nunca foi sonho, mas agora vivo ele. E ela, filha, uma amizade crescente. Sinto em mim a amiga que não tive. Não foi sofrimento, mas podia ser mais alegre. E é isso que pretendo dar. Amizade. Sentimento igual nunca senti. É um amor caloroso. Você briga... Mas ama! Minha vida sempre foi rodeada por amigos. Não os classifico. Pois motivos só quem tem é que sabe. Uma roda feita por pouca gente. Mas gente feita de luz pra luz nenhuma botar defeito. E já fui impaciente e aprendi com isso que a paciência esta em algum lugar em nós e deve ser encontrada. E que o impulso é controlável. As vezes não. Mas deve ser. E a fé. A fé é um sentimento fantástico. É mágico. É afirmação. Pois como disse: sem louvação. Muitas vezes se confundem ao meu respeito. Quero explicar que não dirijo minha vida pelos seus sentimentos. Preocupo-me e de vez em quando sinto mais do que devo. Isso é um dom que ainda não sei controlar. Mas sinto isso só quando tenho a pureza do sentimento. Meu sentimento. Não sinto pelos outros. Fico travada. Me sinto impotente quando fico travada. Quando acho que não consigo ajudar. Mas relaxo e vejo que estive errada. Eu pretendo ter uma casa. Onde possa exprimir minha alma. Um lugar seguro. Com uma rede, com muito verde. Com a esperança. O simples é bem mais aproveitável. Mero acaso. Mero destino. Simples. E cada vez mais me apaixono. Pelos desafios. Pelos obstáculos. De vez em quando rezo pra não lutar sozinha. Mas o que vou aprender? É que às vezes é mais fácil ter uma tropa do que lutar só. Mas nunca estou só. Quero estar um dia no caminho de santiago. Sonhei, li e me interessei. Diz que quem faz o caminho se descobre. Ou então aprende. Quero tudo. E mais um pouco. Sempre sentir. Sentimentalista! E agora sou funcionaria de uma ONG. É legal ser não governamental. Parece mais natural. Menos formal. Ta sendo legal. E rimas a parte estou me sentindo capaz. Agora vou ver Lenine. Sou fã. Na verdade sou fã de varias coisas, mas quase não divulgo minhas preferências. Sou uma fã contida. Não gosto de berros. Não gosto de escândalo. Gosto de paz. Quando estou com ela minha alma sussurra e eu gosto. Esses dias fiquei ansiosa. Já falei... Travada. Mas passa. O tempo. E nunca é tarde. Pra realizar algo bonito. Algo bom. Ombro amigo. Beijo demorado. Algo inusitado. O que há de mal em beber álcool de vez em quando? Tudo o que é demais não faz bem. Nem corpo. Nem espírito. Mas pra mim é um mero detalhe...álcool. O que mexe bastante comigo é você. E qdo findam as crises e nelas também. Existentes. Existenciais. Ah! Tua companhia. Nossa parceria. Eu particularmente não troco por dois. 2009. Dois anos. Tempo não é nada. Como não? Cinco minutos fazendo o que não se gosta é uma eternidade. E esses dois anos. Meu melhor fiel amigo. Sensibilidade. Atração. Ulálá. No carro. Na praia. No choro. Tequila. FDA. Siglas. Em quase tudo. Sentimentos? Sentimentalista. E o que faremos? O importante é fazer junto. Adoro seus sensos. Quando está aguçado então. Me divirto. Humor inteligente. Bobo também. Engraçado. Pra mim sempre vale a pena. Há 5 anos minha filha faz parte da minha vida. Há 2 você. A vida tem oscilações. Tantas. Crescimento. Espiritual. Ó Deus. Misérias escondidas até do próprio coração. Elas querem aparecer. Mas não querem ser vistas. Pra curar acho q só perdoando. Aos outros. A si próprios. Difícil. Fácil. Confortante. Ufa! Amém.

Nenhum comentário: